TRAMA FAMILIAR OFICIAL

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

TRAMA FAMILIAR OFICIAL

Mensagem por Sergei Dragunov em Qua 01 Fev 2017, 20:01

MEDIEVAL/SOBRENATURAL

RESTRITA PARA RPGISTAS

DEMON HUNTERS


Family means everything.
Never let anyone outside the family know what you're thinking.


Que "a noite é escura e cheia de terrores" todos vocês já sabem... então permitam-me contar uma história que é de arrepiar os ossos. Muitas lendas são contadas sobre esses terrores que abrigam a escuridão, mas poucos estiveram diante de uma história real e sobreviveram para recontá-la como eu sobrevivi. Eu sou Zeddicus Zu'l Zorander, Mago de Primeira Ordem , mas vocês podem me chamar de Zedd. Sugiro que se acomodem em torno da fogueira, pois a história que vou lhes contar é mais extensa que meus cabelos brancos.
Se bem me recordo, a cidade era o condado de Brașov, na Romênia. Um território vasto ao sudeste da região histórica da Transilvânia, assolado pelo horror infligido por um clã de bruxas poderosas, dominantes na região. Sacrifícios era realizados em seus sangrentos rituais e por mais que a Igreja se esforçasse para erradicar essa ameaça, mais seu poder aumentava e assolava a população com pestes diversas e criaturas infernais invocadas à serviço delas. Não havia mais paz em todo o condado e só com as perdas econômicas sofridas na região, o rei começou a investir pesado no combate a essa ameaça e chamou um clã de caçadores russos para o trabalho. Os Dragunov eram de uma linhagem de caçadores experientes, responsáveis por dizimar vampiros, demônios, lobisomens, leshens, bruxas, lâmias e muitas outras criaturas abissais.
A família se dirigiu ao condado com a promessa de riquezas que eles mal conseguiriam carregar de volta para sua terra natal e assim eles se instalaram no condado para combater o clã. Durante dois séculos Os Dragunov duelaram contra aquele clã que se autodenominava Irmãs da Escuridão. Baixas ocorriam de ambos os lados e foi nesse contexto que, no ano de 1431 nasceram os gêmeos do líder do clã. Marcados pelo seu nascimento no Dia do Sol Negro, os gêmeos nasceram com uma mancha idêntica nas costas que lembrava um dragão cuspindo fogo. Muitos presságios malignos seguiram o nascimento dos dragões gêmeos, mas a família decidiu conceder a eles uma chance de viver e se tornarem caçadores.
Ambos tinham uma conexão psíquica inacreditável, de modo que um sempre sentia o que acontecia com o outro, inclusive quando precisavam de ajuda, ou quando sentiam algum tipo de ameaça. Alguns atribuíram essa ligação à marca de nascença que os unia, outros ao Sol Negro do dia de seus nascimentos, mas a verdadeira magia só se revelou anos mais tarde, pouco antes da puberdade dos meninos, quando seus corpos começaram a apresentar deformidades físicas semelhantes a escamas e seus olhos se tornaram dourados como o ouro.
Nessa mesma época, nasceu Meredith, uma linda garotinha, que carregava a docilidade de sua mãe, bem oposta à selvageria dos dois irmãos. Sua infância foi marcada pelo exílio dos gêmeos, que estavam se transformando em criaturas monstruosas e passaram a representar um risco até mesmo para a família de caçadores. Durante esse período, eles se desenvolveram longe da família e acabaram encontrando o coven que se abrigava na floresta. Ao contrário do que imaginaram, ambos foram acolhidos pelas bruxas que foram ensinados a odiar e foi com elas que aprenderam a dominar o poder do Sol Negro. Explicaram que esse fenômeno que elas já profetizaram há anos, era conhecido como A Maldição do Sol Negro, como passou a ser chamada, atingia apenas crianças nascidas durante aquele eclipse em particular, marcado pela união das esferas interplanetárias. De acordo com Nehalena, a anciã do clã, essas crianças se transformariam nas bestas mais impiedosas que já caminharam sobre a Terra: os dragões, então elas só tinham duas opções, ou matar os gêmeos antes da transformação ser completada, ou domesticá-los. Após um conclave de 3 dias, elas decidiram tentar treinar os meninos para dominar seus poderes e assim, as Irmãs da Escuridão passaram a ensinar os dois não apenas a controlar, mas também a desenvolver a transformação deles.
Enquanto isso, nasceu a caçula do líder da Família Dragunov, Winifred, a qual eles só conheceriam anos mais tarde, quando seus destinos se cruzassem novamente com a rivalidade inflamada entre o coven e os caçadores. Sem um total domínio de seus poderes, os jovens dragões devastavam plantações e causavam muitas mortes, mas com o passar dos anos, se tornaram excelentes guerreiros e dominaram a Magia do Sol Negro, conseguindo assumir tanto sua forma dracônica, quanto a humana.
Kahlan, uma Irmã da Escuridão, descobriu que o coven tinha planos para os gêmeos, que incluíam a absorção de todos os seus poderes quando eles atingissem o seu ápice, aumentando ainda mais o poder do clã, então ela avisou os gêmeos, que considerava grandes amigos e assim, com a ajuda da garota, eles conseguiram fugir e retornar para a família de caçadores, com um ímpeto maior para destruir as Irmãs da Escuridão. Só então conheceram a irmã caçula e passaram a viver novamente como uma família, perdoando o medo de seus genitores com relação às criaturas que eles se tornaram, que os levou a expulsá-los, iniciando assim uma nova era para a Família Dragunov, onde os dragões gêmeos se tornaram armas mortais em campo de batalha e garantiram vantagem contra o clã.
A jovem feiticeira Kahlan, fugiu com os dois e passou a integrar a família, apesar de sua ligação com as Irmãs da Escuridão. Um elo mágico de sangue a ligava intimamente com as antigas irmãs, o que provocava pesadelos assustadores invocados por elas para tentar abafar as informações que ela poderia adquirir acessando esse laço de sangue no plano espiritual. Com o passar dos anos, as atividades das bruxas foram diminuindo e todos acreditaram que elas estivessem quase extintas, quando na verdade estavam preparando sua maior jogada.
Vincent e Kahlan se casaram e dessa união nasceu Ethan, abençoando a família com muita felicidade. Porém, ao completar o primeiro ano de vida, a vingança das feiticeiras aconteceu. Durante todo aquele período de paz, elas desenvolveram um feitiço capaz de aprisionar a própria Morte, para fazer uso de seu poder e conhecimento para fortalecer as Irmãs da Escuridão, tornando-as imortais e portadoras dos maiores segredos existentes entre a vida e a morte. A partir disso, diante do caos instaurado com a presença física de um dos Perpétuos lutando para se libertar, Vincent pediu a Kahlan que fugisse com o filho, par viver em segurança com ele e a partir dali nunca mais se comunicaram. A irmã caçula também foi enviada com a mãe para um local seguro, pois aquela batalha certamente se estenderia por muito tempo e exigiria o máximo daquela horda de caçadores. Eles convocaram reforços de outros clãs e guildas, para tentar conter o mal que crescia no coração da floresta. A partir do aprisionamento da Morte, o covem conseguiu invocar criaturas de outros planos que nunca foram capazes de chegar à Terra, utilizando portais alimentados pela energia da Morte.
Sem o trabalho da Morte, nenhuma criatura viva morria mais, porém seus corpos apodreciam em vida, bem como seus sentidos e valores morais, tornando-se mortos-vivos sempre que a vitalidade de seus corpos cessava e suas almas não fossem levadas por ela. Essas criaturas, vagavam se alimentando de tudo que era vivo e se propagavam como ratos, consumindo cidades inteiras e criando um exército gigantesco para o clã. Dessa forma, os esforços dos caçadores era em vão, especialmente porque aquelas pessoas estavam impedidas de atravessar para outro plano, se tornando dessa forma eternas. Outra atribuição da Morte pouco conhecida é a de dar vida aos recém-nascidos, pois o nascimento é a primeira morte do ser humano, um rito de passagem de um mundo para outro, então as mulheres engravidavam, mas não davam à luz seus filhos, que morriam em seu ventre e se tornavam também zumbis, devorando assim as próprias mães para se libertar e sair. Essas criaturas abomináveis passaram a ser chamadas de Filhos do Caos e deixavam um rastro de destruição e sofrimento por onde passavam.
Os sábios e magos de vários clãs se reuniram para descobrir o que havia por trás do feitiço que aprisionou a Morte e descobriram que a cada 100 anos, ela passa um dia como mortal, ao qual no fim, ela inevitavelmente morre, para compreender melhor sua própria missão. Ela tem os cabelos negros e a pele bem pálida, como a maioria dos Perpétuos e foi aprisionada justamente nesse dia. O clã descobriu alguma forma de aprisioná-la e impedir sua morte ao final do dia, mantendo-a cativa em uma espécie de "jaula mágica" que drena seus poderes e os converte na energia que passou a alimentar a magia das Filhas da Escuridão. Assim, todos os guerreiros se uniram para tentar destruir a prisão da Morte, afinal se a libertassem, acreditavam que ela se vingaria de seus algozes a paz na Terra seria restaurada, caso contrário a humanidade seria destruída e restariam apenas as criaturas abissais que serviam o clã, que governaria a seu vil prazer. Incontáveis estratégias foram elaboradas, testadas e fracassaram. Mesmo com o poder do Sol Negro, os Dragões Gêmeos não foram suficientes para derrotar aquele inimigo mortal, até que o patriarca dos Dragunov decidiu que seus dragões, os guerreiros e magos mais poderosos de todos os clãs deveriam se infiltrar entre os inimigos se quisessem se aproximar da Jaula da Morte para libertá-la. Assim, após estudar a composição do exército inimigo, suas patentes e os acessos à jaula,  uma guilda de magos chamada Irmandade de Akasha conseguiu alterar completamente a aparência de Vincent, Vladimir, Meredith e outros 5 guerreiros e 6 magos, que foram transformados em criaturas abissais de nível mais elevado conhecidos como Darkspawn. Eles vieram de algum plano desconhecido, não pertenciam à Terra, convocados pelo covem para liderar seus exércitos, aqueles generais era inteligentes e vis como suas invocadoras, portanto eram os únicos que tinham acesso direto a elas. 14 desses generais precisaram ser capturados até que o plano fosse possível, o que levou pouco mais de um ano, mas a ideia se mostrou eficaz quando o portal do Palácio Negro foi atravessado por esses caçadores sem a menor dificuldade. Cada um deles tinha uma missão, Vincent deveria descobrir onde a Morte estava escondida e avisar aos companheiros, aguardando no local específico para que pudessem localizá-lo através dos sinais vitais de seu corpo, que seriam rastreados pelos magos que estavam do lado de dentro e fora do Palácio Negro. Vladimir deveria descobrir o portal que ligava este e os outros mundos, pelo qual as Irmãs da Escuridão invocavam as criaturas que as serviam, também permanecendo próximo a ele para possibilitar o rastreamento dos demais. Meredith, por sua vez, foi transformada pelos magos em uma Irmã da Escuridão para se infiltrar entre elas e obter mais informações. Os demais, permaneceriam em seus postos, infiltrados, também em busca de informações, verificando o funcionamento exato da segurança interna do clã, para assim facilitar a entrada de todos os demais guerreiros que aguardariam do lado de fora. Eles passaram meses convivendo com aquelas criaturas, aprendendo com elas e agindo como elas, mescladas entre os seus, enquanto um ataque mais efetivo era planejado do lado de fora, com o objetivo de atrair toda a atenção para o exército invasor, deixando um caminho mais livre para os agentes infiltrados realizarem seu trabalho.
Durante um bom tempo, Vincent permaneceu próximo à Jaula da Morte, não apenas devido à sua função, mas também pelo grande fascínio que sentia por ela. Não trocavam uma palavra, mas após conseguir ser escalado para guardar a jaula, ele permanecia diante dela, observando seus trejeitos, seu olhar, suas feições e sua vulnerabilidade naquela situação de cárcere. Sua energia era sugada constantemente, alimentando as raízes gigantescas de uma árvore que era o centro do palácio e nutria toda a estrutura dele e suas feiticeiras. As primeiras palavras trocadas foram avisando que estava ali para libertá-la e que precisava de qualquer informação que pudesse ser útil para isso, mas esse diálogo não ocorreu em palavras verbalizadas e sim em pensamentos. Desde o nascimento, Vincent experenciou uma relação íntima com a Morte, sempre se colocando em situações de risco, especialmente com relação à Maldição do Sol Negro, cujos limites ele testava constantemente, aproximando-o da Morte a cada combate. Chegou a sentir seu toque inúmeras vezes, mas nunca conseguiu vê-la, sempre despertando gravemente ferido em algum lugar. Provocou inúmeras mortes também e a cada alma enviada para ela, não só cumpria seu dever, como também se aproximava de sua musa inspiradora. Sua família constantemente o acusava de ser um suicida, pois agia como se buscasse seu abraço a cada batalha que lutava ferozmente desrespeitando os limites do impossível. Em verdade, ele não tinha mesmo uma ligação tão forte com a vida, então não era de se estranhar seu comportamento autodestrutivo e foi essa ligação estabelecida com a Morte desde a tenra idade que possibilitou a criação de um elo mental entre ambos, de modo que passaram a compartilhar sentimentos e sensações um do outro de uma forma que Vincent nunca acreditou ser possível. A partir desse vínculo, foi mostrado ao caçador o conhecimento sobre os Perpétuos além do contido nos livros de magia até então conhecidos, conhecimento este que fora transmitido para os magos dos clãs de caçadores, para que eles o utilizassem para tentar entrar em contato com o irmão dela, Morpheus, o Sonho, pois ele certamente ajudaria a resgatá-la. Para isso, eles precisariam entrar em um estado de hibernação profunda e em seu mundo o Sonhar, deveriam procurá-lo e avisar sobre a condição da Morte, pois em sua prisão, ela não tinha acesso algum a ele, afinal era incapaz de adormecer com a dor constante que sentia com sua energia sendo sugada a todo instante. Sua angústia era compartilhada através daquele elo mental e quanto mais próximos ficavam, mais experiências eram compartilhadas entre um e outro, despertando um sentimento entre os dois. Sim, Vincent se apaixonou pela Morte, embora externamente não demonstrasse nada, devido á couraça que vestia disfarçado como Darkspawn e aos serviços que precisava prestar ao covem para manter sua posição atual, perto dela. Ainda assim, mesmo distantes aquela ligação permanecia e eles conversavam. Foi assim que ele descobriu que ao contrário do que sempre pensou sobre a Morte, ela era otimista e bem humorada, ao contrário dele, conseguindo levantar o ânimo dele em situações de desespero e agonia.
Após os Magos do lado de fora conseguirem localizar Sonho e obter sua ajuda, Vladimir conseguiu descobrir o imenso portal entre os mundos e se preparava com outros 3 magos infiltrados para destruí-lo, no momento em que começasse a invasão externa. Meredith se aproximava cada vez mais das Irmãs da Escuridão, colocando até mesmo em dúvida os membros da família sobre suas reais intenções, desconfiados de que ela realmente havia se tornado uma delas, tamanha era sua habilidade para manipular as outras feiticeiras. Com essa proximidade, ela conseguiu informações precisas sobre o funcionamento do Portal dos Mundos, da prisão e do Centro do Poder, que era a imensa árvore localizada no meio do Palácio Negro. Assim, os objetivos daquela grande batalha seriam destruir o portal e a árvore e libertar a Morte simultaneamente, enquanto acontecia a invasão externa, para desestruturar completamente a irmandade e garantir a vitória da humanidade sobre aquela ameaça que já tinha durado tempo demais. Todos os envolvidos foram avisados, mas pouco antes da grande batalha, a Morte pediu para Vincent que ele emprestasse seu corpo para que ela se comunicasse com Destino e Destruição para tentar reaver o equilíbrio no mundo. Sem se preocupar com qualquer consequência disso, Vincent permitiu que a Morte utilizasse o elo mental que tinha com ele para usar seu corpo e estabelecer uma conexão com Destruição.
Nessa comunicação, o espírito de Vincent ficava atrelado à Morte, por ser ele o veículo que ela utilizava para chegar até o irmão, um ruivo enorme, robusto e de barba espessa, que não se parecia nem um pouco com ela. Ao contrário do que o caçador esperava, ele era extrovertido e bem animado, parecendo até um pouco inocente pela forma otimista como ele encarava a situação, afirmando que tudo daria certo com ou sem sua intervenção. Morte concordava, mas alegava que precisava de sua ajuda para restaurar o equilíbrio do mundo após a grande batalha. Destruição tinha abandonado suas responsabilidades como Perpétuo devido a alguns conflitos entre ele e seus irmãos, então atualmente vivia bem afastado dos outros Perpétuos, abandonando seu reino e se dedicando mais a tarefas criativas e construtoras, apesar de seu pouco talento para elas. Sua tarefa seria erradicar todas as criaturas vindas de outros planos que não pertenciam a este, ajudando assim na reconstrução do que um dia fora esse mundo. O Pródigo, como também é chamado, não hesitou em aceitar ajudar sua irmã e confirmou sua participação.
Depois, Morte procurou o mais velho dos Perpétuos, o mais dedicado a seus afazeres e à família, porém mais observando os eventos do mundo do que os causando. Sua morada naquele momento parecia um imenso jardim, por onde ele caminha com seu livro acorrentado à ele, o Livro do Destino, que contém a descrição de toda existência do universo: passado, presente e futuro, garantindo ao Perpétuo o conhecimento acerta de tudo e todos, o que lhe conferia uma quase onipotência. A partir do ponto onde ele se encontrava haviam vários caminhos, mas atrás dele, apenas um, o caminho por onde ele veio. Embora seja cego, fisiologicamente falando, seus olhos enxergam muito além do que qualquer outro ser é capaz de ver mediante seu poder.  Assim que Morte e Vincent o encontraram, Destino fechou seu livro e levantou a cabeça com um sorriso gentil e disse em um tom de voz muito tranquilo:
── Poupe sua energia, minha irmã. Sei porque vieram e farei mais do que desejavam me propor. Mas no momento certo. Agora retornem a seus lugares, pois a invasão irá começar.
Assim que eles retornaram para seus corpos, ouviram a gritaria das Irmãs da Escuridão ordenando que os Darkspawn preparassem seus exércitos e marchassem.
── Dobrem a segurança em volta da Morte e a energia mágica roubada! Precisaremos de tudo que fomos capazes de tomar para vencer essas baratas asquerosas! Rápido!
Vincent inclinou a cabeça, acatando à ordem e convocou outros Darkspawn para se unir a ele em volta da Morte, totalizando seis generais em guarda. Enquanto isso, no Portal dos Mundos, por sua vez, Nehalena, a grande mãe, como era chamada pelas Irmãs da Escuridão, invocava criaturas monstruosas para a batalha, algumas gigantescas como as montanhas, outras minúsculas como mariposas, porém com um potencial destrutivo assustador, devorando toda a vida que havia no caminho. Na árvore, seis anciãs canalizavam seu poder para as raízes, controlando-as na drenagem de toda a energia mágica possível de ser retirada da Morte, enquanto esta agonizava em sua jaula. Assim, simultaneamente foi dada a ordem para atacar e Vladimir assumiu sua forma dracônica, travando uma batalha mortal contra a mais poderosa das feiticeiras, enquanto os três magos que o acompanhavam utilizavam seus poderes para destruir o Portal dos Mundos. Meredith por sua vez travou um combate com as seis Irmãs da Escuridão que tentavam canalizar o poder da Morte para suas raízes alimentando as criaturas abissais invocadas com a ajuda de outros cinco guerreiros caçadores outrora infiltrados também. Vincent, por sua vez foi, também assumiu sua forma dracônica e travou um combate contra os cinco Darkspawn que o acompanhavam na vigília, enquanto os três magos tentavam destruir a jaula que aprisionava a Morte.
Aquele combate se arrastou por horas, tamanho o poder dos inimigos enfrentados, que deixavam um mar de sangue e corpos por onde passavam. Sonho e Destruição, como prometido, desceram à Terra em suas formas antopromórficas e varreram boa parte do exército inimigo, equilibrando um pouco mais o combate. A primeira grande vitória veio com a destruição do Portal dos Mundos, que deixou Nehalena furiosa e possibilitou que ela fosse derrotada pelo dragão Vladimir. Em seguida, Vincent destruiu os Darkspawn, mas a árvore, que era o centro de tudo, parecia indestrutível e cada vez mais criaturas surgiam para impedir sua destruição, impedindo Meredith e os demais guerreiros de concluir com êxito sua missão. Sem a destruição da árvore, a jaula continuava sugando todo o poder da Morte, então o dragão passou a tentar ajudar na quebra da jaula, invocando todo o poder do Sol Negro, muito mais do que seu próprio corpo seria capaz de suportar. Assim, suas escamas começaram a cair, como se aquela energia deteriorasse seu corpo de dentro para fora e ocorreu uma explosão que mais uma vez transformou o dia em noite. Assim, a jaula foi destruída e com o sucesso de Meredith e dos guerreiros que a acompanhavam, era o fim da árvore que sustentava o Palácio Negro, que começou a desabar.
Embora estivesse enfraquecida, assim que foi liberta, Morte entrou para a batalha, no intuito de se vingar das Irmãs da Escuridão que a aprisionaram. Com o poder dos três Perpétuos, dos maiores clãs de caçadores de todo mundo e do Dragão Dourado restante, a vitória foi inevitável e aquelas criaturas abissais foram dizimadas. Porém, não houve muita comemoração, afinal a trilha de corpos deixada pela batalha superava toda a alegria da vitória. Vincent estava entre esses corpos, destruído pelo poder do Sol Negro. Destruição e Sono voltaram para seus mundos ao concluir a batalha, mas Morte se dirigiu ao corpo de Vincent e o abraçou, desaparecendo com ele, carregando-o para seu mundo. Só então Destino desceu do céu com seu imenso livro, com um sorriso satisfeito nos lábios e disse em um tom de voz muito sereno.
── Após tão árdua batalha por seu mundo, a humanidade merece uma chance de restaurar seu equilíbrio. Desfrutem dessa chance, aproveitando para valorizar o mundo que vocês possuem e cuidar dele, para não acabarem perdendo-o de novo. Que a sabedoria guie seus atos daqui pra frente.
Finalizado seu discurso, Destino rasgou a página do livro referente a todo o período de destruição daquela grande guerra que durou pelo menos cinco anos na Terra desde seu início com a prisão da Morte e assim esses cinco anos foram apagados da história do mundo, que retornou a seu estado original antes da guerra. Apenas aqueles clãs de guerreiros envolvidos se lembrariam do que aconteceu naqueles cinco anos e tinham a missão de conscientizar os demais seres humanos para cuidar daquele mundo que é o único que possuem. Todas as vidas perdidas foram restauradas, inclusive a natureza exuberante local, mas as Irmãs da Escuridão deixaram de existir, sendo trancafiadas no Inferno. A vida de Vincent também não foi restaurada, porque ele já havia sido levado pela Morte. Assim, aquele mundo voltou a ser como era antes. Foi graças aos guardiões de nossa família que hoje podemos ter essa conversa em volta dessa fogueira, nos preocupando apenas com a comida que precisamos caçar e outros inimigos menores. É nossa missão manter a humanidade em segurança contra as monstruosidades das trevas que ousam cruzar nosso mundo, então é com honra que saúdo vocês, recrutas e ordeno que durmam e descansem bastante essa noite, pois a partir de amanhã vocês serão ordenados membros efetivos de nossa família. Façam por merecer.
── Mas mestre! Vincent ainda está entre nós! Ainda existem os Dragões Gêmeos! ── exclamou o recruta em dúvidas sobre a história contada pelo velho mago Zeddicus Zull Zurander. Eis que ele coçou o queixo, pensativo.
Ninguém sabe ao certo o motivo, mas nosso outro Dragão Dourado voltou três anos depois do fim da guerra e nunca revelou nada sobre isso, mas sempre parece entristecido ao tocar no assunto. Então só o que sabemos é que ele está de volta e com a morte do patriarca do clã, este passou a ser liderado pelos dois gêmeos. O eixo principal da família é formado pelos parentes diretos de nosso grande líder, atualmente composta pelos dragões, a bela Meredith, nossa delicada Winnifred e os filhos dos dragões InaYasha, Ethan, Gregory e Yekaterina.
── Zeddicus Zu'l Zorander, Mago de Primeira Ordem.

The bond that links your true family is not one of blood,
but of respect and joy in each other's life.
Family means no one gets left behind or forgotten.



SPETSNAZ
Special Forces of the Main Intelligence Department
of the General Staff of the Russia Federation
Spetsgruppa "Vympel" - Section XIII - Kresnick Project
avatar
Sergei Dragunov
Admin

Idade : 46
Mensagens : 48

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum